Em depoimento, Cabral nega propina por vitória em candidatura do Rio 2016 | Últimas Notícias
11/09/2016.GT. Paralímpico. Triatlo_Parque Olímpico. Fotos. Aéreas. 
Foto: Rio 2016 / Alex Ferro

Em depoimento, Cabral nega propina por vitória em candidatura do Rio 2016

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral negou o pagamento de propina a representantes africanos com o objetivo de garantir a vitória da candidatura do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Cabral foi interrogado nesta quinta-feira (9) pelo juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal, se houve repasse de dinheiro, no âmbito da Operação Unfair Play.

Cabral foi enfático em dizer que não houve repasse ao senegalês Papa Diack, filho do ex-presidente da Federação Internacional de Atletismo Lamine Diack. Disse ainda que não poderia responder pelas ações de outros dois investigados, o empresário Arthur Soares, conhecido como Rei Arthur, e Leonardo Gryner, ex-diretor de operações do Comitê Rio 2016.

Antes de Cabral, Gryner falou durante cerca de duas horas e também negou que tivesse havido qualquer tipo de acerto financeiro para trazer os Jogos para o Rio.